“Meu corpo é instrumento, eu vim pra te alimentar”

música pop afrodiaspórica em Trovão, de Larissa Luz

Autores

  • Caroline Govari Unisinos
  • Juliana Carolina Santos Silva UFRB
  • Thiago Pimentel UFBA

Palavras-chave:

Larissa Luz, Trovão, Cenas musicais decoloniais, Música afrodiaspórica, Encruzilhadas musicais

Resumo

Este artigo tem o objetivo de abordar as potencialidades e articulações da música afrodiaspórica presentes na obra de Larissa Luz – em especial no álbum Trovão, lançado em 2019. Para isso, observamos de que forma a artista aciona – embora sem necessariamente replicar – sua herança cultural africana e como ela a conecta com o contemporâneo, fazendo seu corpo-político como um lugar de produção de saberes, em múltiplos tempos, sob a perspectiva do cruzo e da encruzilhada. Para isso, autores como Rufino (2018), Simas e Rufino (2019), Hall (2003), entre outros, se tornam essenciais para essa discussão.

Referências

AKOTIRENE, Carla. Interseccionalidade. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

ARGÔLO, Marcelo. Pop Negro SSA: cenas musicais, cultura pop e negritude. Salvador, BA: Ed. do Autor, 2021.

BRANDÃO, M. L. C. M.; BUENO, J. D. Território Conquistado: música de protesto e conscientização. Revista Brasileira de Estudos da Homocultura, v. 2, p. 128-153, 2019.

CANAL VRÁ. Larissa Luz conversa com Luana Assiz sobre música e empoderamento. YouTube. 2018. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=z3FLHdD5OV8>. Acesso em 13 fev. 2022. 11m23s.

COLLINS, Patricia Hill. Pensamento feminista negro: o poder da autodefinição. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de (org). Pensamento Feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019.

GADEA, Carlos A. Negritude e Pós-Africanidade: Crítica das Relações Raciais Contemporâneas. Porto Alegre: Editora Sulina, 2013.

GILROY, Paul. O Atlântico Negro: Modernidade e dupla consciência. São Paulo: Editora 34, 2019.

GUERREIRO, Goli. A Trama dos Tambores. São Paulo: Editora 34, 2001.

GUMES, Nadja Vladi; CARMO, R. G. Corpo, Discurso e Cidade Larissa Luz como arquétipo da resistência pós-moderna Autores Nadja Vladi Gumes. REVISTA NAVA, v. 7, p. 32, 2021.

GUMES, Nadja Vladi; ARGÔLO, Marcelo Pinheiro. A Cor Dessa Cidade Sou Eu: Ativismo Musical no projeto Aya Bass. Revista Eco Pós, v.23, n.1. Rio de Janeiro, 2020.

GUMES, Nadja Vladi. Cidades Musicais. A potência da narrativa político-estética do BaianaSystem no Carnaval de Salvador. In: Cidades Musicais: Comunicação, Territorialidade e Política. Orgs. Cíntia Sanmartin Fernandes Micael Herschmann. 2018, p. 265-279.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2003.

IQANI, M.; RESENDE, F. Media and The Global South: narrative territorialities, cross cultural currents. London: Routledge, 2020.

MIGNOLO, W. et al. On decoloniality. Concepts, Analytics, Praxis. London: Routledge, 2018.

QUEIROZ, Tobias Arruda. Valhalla, All Black In e Metal Beer: repensando a cena musical a partir dos bares no interior do Nordeste. 2019. Tese (Doutorado em Comunicação) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2019.

RUFINO, L. Pedagogia das encruzilhadas. Rio de Janeiro: Mórula Editorial, 2019.

SOARES, Thiago. Percursos para estudos sobre música pop. In: SÁ, Simone Pereira de; CAR-REIRO, Rodrigo; FERRAZ, Rogerio (org.). Cultura pop. Salvador: EDUFBA; Compós, 2015. p. 13-27.

SIMAS, L. A.; RUFINO, L. Fogo no mato: a ciência encantada das macumbas. Rio de Janeiro: Mórula, 2018

STRAW, W. Systems of articulation logics of change: communities and scenes in popular music. Cultural Studies 5(3), 1991, 368-388.

TAYLOR, Diana. O Arquivo e O Repertório: Performance e Memória Cultural na América Latina. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2013.

TROTTA, F. C., & MONTEIRO, M. O novo mainstream da música regional: axé, brega, reggae e forró eletrônico no Nordeste. E-Compós, 11(2), 2009.

Downloads

Publicado

17/11/2022

Como Citar

GOVARI, C.; SILVA, J. C. S. .; PIMENTEL, T. “Meu corpo é instrumento, eu vim pra te alimentar”: música pop afrodiaspórica em Trovão, de Larissa Luz. Revista Trilhos, Santo Amaro, Bahia, v. 3, n. 1, p. 145–158, 2022. Disponível em: https://revistatrilhos.com/home/index.php/trilhos/article/view/92. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Práticas sonoro-musicais: raças, gêneros e conexões comunicacionais