Caminhos da pesquisaperformance:

notas para uma metodologia indisciplinada.

Autores

  • Thigresa Almeida Universidade Federal Fluminense - UFF

Palavras-chave:

Performance; Metodologia; Indisciplina; Pesquisaperformance.

Resumo

Neste texto pretendo apresentar alguns caminhos do que venho desenvolvendo enquanto planos metodológicos da minha pesquisa teórico-prática acerca da arte da performance. Trata-se de algumas experimentações – estéticas e teóricas – que passei a desenvolver durante o primeiro semestre do curso de doutorado em que estudo – o Programa de Pós-Graduação em Estudos Contemporâneos das Artes, da Universidade Federal Fluminense. As tensões metodológicas que estão em foco neste artigo atravessam a interdisciplinaridade, a multidisciplinaridade e a transdisciplinaridade, contemplam-se as metodologias da performance, o work in process, e a rebeldia como forma de ação política dos corpos e do processo criativo em performance. Ainda, a partir de uma revisão do que desenvolvi no mestrado como as metodologias das NA-VA-LHAS, quero lançar foco à indisciplina como campo ampliado para desenvolvimento de uma "pesquisaperformance".

Biografia do Autor

Thigresa Almeida, Universidade Federal Fluminense - UFF

Thigresa é pessoa não binária, performer, professora, e+. Graduade em Comunicação das Artes do Corpo (PUC/SP), mestra em Comunicação Social (UERJ), atualmente é doutorande do Programa em Estudos Contemporâneos das Artes (PPGCA/UFF) - sob orientação de Ricardo Basbaum e Jorge Vasconcellos. Pesquisa as genealogias da arte da performance (as perforcartografias) e as relações [im]possíveis com ações políticas, dissidências/dissonâncias de gênero/estéticas e implicações estético-políticas. Interessa-se pela indisciplina - como crítica à normatividade. À prática da devoração, da fuga, incaptura... Suas ações – artísticas[políticas] - se dão a partir de objetos cortantes: lâminas, arames farpados, cacos e a palavra. Atualmente, investiga ações como artista residente do SomaRumor. Colabora com os grupos de pesquisa: CAC (UERJ); Juvenália (ESPM); Práticas estético-políticas na arte contemporânea (UFF); e, Sistemas de revezamento plástico-sonoro-discursivo (UFF).

Referências

de MaioC. O que é uma ação estético política? (um contramanifesto). Revista vazantes, V.1, N.1. 2017.

AQUINO, Fernando; MEDEIROS, Maria B. (Bia). Corpos Informáticos: performance corpo política. Brasília: Editora UNB, 2011.

AUSTIN, John L. Cómo hacer cosas com palabras: palabras y acciones. Buenos Aires: Paidos, 1990.

BEY, Hakim. TAZ – Zonas Autônomas Temporárias. São Paulo:

BASBAUM, Ricardo. Manual do artista-etc. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2013.

CARLSON, Marvin. Performance: uma introdução crítica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

COHEN, Renato. Performance como linguagem. São Paulo: Perspectiva, 2002.

___________. Work in progress na cena contemporânea: São Paulo: Perspectiva, 2006.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix. O anti-Édipo. São Paulo: Editora 34, 2011.

EASTERLING, Keller. Desing de meios. Coleção TRAMA: Zazie Edições, 2018.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petropólis: Vozes, 1999.

___________. Os anormais. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

FUSCO, Coco. Guillermo Gómez-Peña: el brujo de la frontera. In. Máscara. Buenos Aires, n. 17-18, p. 104-106, Abril-Julho 1994.

GÓMEZ-PEÑA, Guillermo. Em defesa da arte da performance. In, DAWSEY, J.; MOLLER, R.; MONTEIRO, M. Antropologia e performance: ensaios napedra. São Paulo: Terceiro nome, 2013.

GÓMEZ-PEÑA, Guillermo; SIFUENTES, Roberto. Exercises for rabel artists: radical performance pedagogy. Nova York: Routledge, 2011.

GROS, Fréderic. Desobedecer. São Pualo: Edições Ubu, 2019.

GUATARRI, Felix. Fundamentos ético-políticos da interdisciplinariedade. s/d

HALBERSTAM, Jack. A arte queer do fracasso. Pernambuco: Cepe, 2020.

MAYER, Mariano (Org.). Fluxos Escrito: actos textuales antes y después de fluxos. Buenos Aires: Caja Negra, 2019.

ROLNIK, Suely. Esferas da insurreição: notas para uma vida não cafetinada. São Paulo: N-1, 2019.

ZUMTHOR, Paul. Escritura e nomadismo: entrevistas e ensaio. São Paulo: Ateliê Editorial, 2005.

Downloads

Publicado

26/10/2021

Como Citar

ALMEIDA, T. Caminhos da pesquisaperformance:: notas para uma metodologia indisciplinada. Revista Trilhos, Santo Amaro, Bahia, v. 2, n. 1, p. 153-165, 2021. Disponível em: https://revistatrilhos.com/home/index.php/trilhos/article/view/34. Acesso em: 3 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos
Recebido em: 17/02/2021
Aceito em: 26/10/2021
Publicado em: 26/10/2021

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.